Feeds:
Artigos
Comentários

Já há algum tempo e em compasso de espera, este meu primeiro livro editado e o segundo que já escrevi,  já era esperado pelo menos desde Janeiro deste ano. Mas infelizmente o trabalho tem sido muito e o tempo escasso, pelo que aproveitei o mês de agosto para colocar a escrita em dia.

O Livro “SER CONSULTOR FINANCEIRO” reúne a experiência de mais de 10 anos na área da consultoria. Primeiro na económica e só depois na Financeira.

Este livro é para todos aqueles que queiram aprender esta profissão dotando-se de algumas bases ou pelo menos um referencial. A vida do consultor é repleta de formações e a busca pela informação ocupa (deveria) 80% do nosso tempo.

Este livro é o primeiro livro em Portugal sobre a Consultoria Financeira e pretende ser uma “espécie” de manual e uma tentativa de motivar a criação de mais literatura sobre esta área de trabalho.

O livro pode ser adquirido na livraria online em:

http://www.euedito.com/josevieira ou podem enviar-me um e-mail que terei todo o prazer em o expedir por correio.  jvieiraconsultor@gmail.com

Como este livro deverá estar acessível a todos, independentemente de quem o possa adquirir, abri uma conta no ISSUU e o livro está lá todo para ser lido:

http://www.issuu.com/josevi

Sabe calcular uma taxa de esforço? Sabe calcular o LTV de uma operação? Já construiu um processo para o Capital de Risco? Conhece todos os bancos e financeiras em Portugal? Sabe o que é a APCC? Centenas de perguntas vão ser respondidas nas mais de 200 páginas deste livro.

Espero que você, caro leitor, que vai ler este livro, retire do mesmo os ensinamentos que ele contém e que consiga de algum modo trilhar o seu caminho de uma maneira menos acidental. Se seguir os conselhos que aqui deixo, de certeza que irá atingir o sucesso que tanto deseja.

Uma última palavra para a equipa de marketing do Banco BIC pelo seu apoio a

esta obra desde o primeiro dia. Fica aqui o registo de que existem ainda alguns bancos em Portugal que apostam na Consultoria Financeira.

Novos impostos…nova atitude.

Estes últimos meses  são os meses dos novos impostos. O denominado PEC (plano de estabilidade e crescimento), vão ser para alguns o plano de instabilidade e decrescimento.

Se as coisas estão mais complicadas e urge apertar o cinto, há que tomar nova atitude face ao panorama que nos impuseram. E como nova atitude, não quero dizer que tenhamos de ir para os blogs lamentar a nossa boa sorte e chamar impropérios aos nossos governantes. Essa atitude só beneficia o nosso ego e nos dá alguma satisfação momentanea. Não nos resolve o(s) problema(s). Temos de reagir e sermos mais dinâmicos, mais empreendedores. Procuremos novos mercados, novas maneiras de fazer negócio, novas oportunidades.

Urge, nos dias de hoje, pensar global, pensar diferente dos nossos pais e introduzir no nosso negócio novas formas de estar, novos mecanismos e novas metas a alcançar.

O nosso mercado já é um mercado de mais de 500 milhões de pessoas. Já somos 27 países que comungam uma mesma ambição. Crescer uma Europa mais forte, mais justa e mais dinâmica.

Um empresário que não entenda que o nosso mercado é a 27, depressa vai encontrar muitas dificuldades pelo caminho. Cada Estado da União é por si só pequeno para uma independencia comercial. Precisa dos outros para fazer circular os seus produtos, produzir mais para produzir mais barato.